sábado, 15 de setembro de 2012

Estudo analisa a produção de etanol no Brasil e sua relação com a crise mundial

O novo relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos traz uma publicação com informações sobre as tendências mais recentes na produção de etanol no Brasil e sua relação com a crise econômica mundial.

Confira o relatório


Destacam ainda o papel do capital financeiro, entrelaçado com a expansão territorial do agronegócio e seus impactos nas relações de trabalho e nas disputas por terras
indígenas e camponesas.

De acordo com o relatório, observa-se no campo brasileiro a permanência de um processo de expansão de monocultivos para a produção de agrocombustíveis, principalmente do etanol gerado a partir da cana-de-açúcar.

Concentrado sobretudo na região Centro-Sul, principalmente no Triângulo Mineiro, centro e sul dos Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul, norte do Paraná, além do oeste e noroeste paulista, a agroindústria sucroenergética ocupa uma extensão aproximada de 8,4 milhões de hectares no Brasil.

Com o incentivo público dado a este setor no início dos anos 2000, foi possível observar um vertiginoso crescimento da produção entre as safras de 2004/2005 e 2010/2011, com a elevação de 50,08% no volume de processamento da cana-de-açúcar.

Porém, essa tendência se alterou na safra de 2011/2012, quando houve uma diminuição do volume de produção em relação à expansão territorial do monocultivo de cana.

Isso porque diversas usinas que tinham tomado empréstimos baratos em dólar, aproveitando a valorização do real para especular com derivativos cambiais, acabaram se endividando com a crise financeira mundial e muitas usinas quebraram.

Nesta brincadeira, o setor somou um prejuízo de mais de R$4 bilhões. Com isso, as empresas deixaram de investir, por exemplo, na renovação de canaviais, tratos culturais e adubação para manter a elevação dos níveis de produtividade.

Neste momento que fica mais em evidência a completa dependência do agronegócio em relação aos investimentos públicos. Em janeiro de 2012, o governo brasileiro teve que liberar R$4 bilhões somente para a renovação dos canaviais. Além da queda na produtividade, também ocorreu a internacionalização monopolista do setor, o aumento da necessidade de créditos subsidiados, a expropriação de pequenos produtores e indígenas e a consequente substituição de lavouras alimentares.
 
Fonte: MST


CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura em Rio das Ostras.
Alameda Casimiro de Abreu, 292, Bairro Nova Esperança - centro
Rio das Ostras
Tel.: (22) 2760-6238 e Cel.:(22)9966-9436
E-mail: cepro.rj@gmail.com  

Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55263085
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ

Nenhum comentário:

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL TRIÊNIO 2022-2025

    EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PARA ELEIÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA E DO CONSELHO FISCAL TRIÊNIO 2022-2025   ...