sábado, 29 de dezembro de 2012

A vela natalina



Por Leonardo Boff

Era véspera de Natal. A neve caia lá fora leve…leve. Cobria já todos os campos qual manto muito espesso. Aqui e acolá alguns ciprestes, assustando o olhar. Para alguém como eu vindo dos trópicos, isso não deixava de significar um espetáculo deslubrante. Era o meu primeiro Natal fora da pátria. Um misto de melancolia e de saudade e ao mesmo tempo de expectativa e de serenidade invadira a alma. Estava em Berchtensgaden, pequena cidade no extremo sul da Alemanha. Uma das mais soberbas paisagens dos Alpes bávaros, apenas maculada pelo nome de Hitler que lá fizera construir no meio da montanha, um esconderijo que nunca chegou a usar.


O conventinho franciscano do século XV, onde me hospedava, quase se perdia no alvor da neve de 2 metros e a 15 graus abaixo de zero.Por volta das 23 horas ouvi fortes rojões, vindos de todos os lados, iluminando a neve que ficava azulada. Eram camponeses que desciam as montanhas para participar da missa do galo. Em sua rude simplicidade era a forma como convidavam as pessoas para a noite santa. Concelebrei a missa, cantada por eles em dialeto bávaro. Vestidos com calças de couro até os joelhos, largos suspensórios, grossas meias e pesados sapatões, bem podiam ser os pastores de Belém. Quando tudo acabou, fez-se grande silêncio. Pelas encostas e vales, viam-se luzinhas trêmulas andando. Eram eles que "regressavam pressurosos, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto", como rezam os textos sagrados.


Por volta de 1,30 da madrugada, soou a campainha do convento. Uma velhinda estava à porta, envolta em grosso manto cinza. Segurava uma lanterna acessa. Trazia pequeno pacote na mão. Apenas disse ao frade porteiro: "É para o padrezinho (Paterle) estrangeiro que estava no altar". Fui chamado. Entregou-me singelamente o pacote, todo enfeitado, com breves palavras em bávaro: "O senhor está longe de sua pátria, distante dos seus. Eis aqui este pequeno presente. Hoje, para o senhor, também deve ser Natal". Apertou-me fortemente a mão e despareceu na noite abençoada pela neve que caía com força.


Depois, no quarto, sozinho, enquanto ruminava imagens do Natal em casa com a família de onze irmãos, bem ao estilo deste, mas sem a neve, desfiz, com reverência, o pacote. Era uma grossa vela, vermelho-escura, toda trabalhada, sobre um grosso suporte de metal.


Uma luzinha iluminou a noite da solidão. As sombras se projetavam trêmulas e longas na parede envelhecida do convento. Não me sentia mais só. Longe da pátria havia acontecido o milagre de todo o Natal: a festa da fraternidade. Uma mulher anônima do povo compreendera a mensagem do Menino que estremece de frio entre o boi e o asno. Fez do estranho um próximo e do próximo um irmão.


Ainda hoje, após tantos anos, a vela natalina aguarda cada Natal na estante entre os livros. Todos os anos, na noite santa, ela se acende. E irá acender-se sempre. Ao iluminar, ela recordará uma noite feliz, na neve, na solidão, na saudade. Ela recordará o gesto de dar que é mais que o braço. Traz à memória o presentear que é mais que o dar. Ela representa o Natal com tudo o que significa de humano e de divino.Esta vela é mais que uma vela qualquer. Transformou-se num sacramento natalino que brilha e age até hoje.







CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura em Rio das Ostras.
Alameda Casimiro de Abreu, 292, Bairro Nova Esperança - centro

Rio das Ostras

Tel.: (22) 2771-8256 e Cel.:(22)9966-9436

E-mail: cepro.rj@gmail.com  




Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55263085
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Natal do CEPRO




O ano de 2012 chega ao fim com as tradicionais comemorações de Natal e de Ano Novo.É tempo de felicitações por melhores dias com saúde, paz, e prosperidade para todos e todas


O CEPRO – Centro Cultural de Educação Popular de Rio das Ostras – Comemorou no dia 22 de dezembro sua 5ª versão do “Natal do CEPRO” de forma compartilhada entre crianças, famílias, parceiros e amigos.



Como das outras vezes, a grande presença de crianças e jovens, que participam dos projetos do culturais e educacionais do CEPRO, abrilhantou a festa com seus cânticos e muita alegria,- para felicidade geral das mães e pais “corujas”.



Apenas Papai Noel não teve descanso com tantos abraços, beijos e carinho da criançada em alvoroço.Muitos brinquedos, além de uma farta mesa compartilhada, completaram esta festa, antecipando a Noite de Natal, símbolo universal de fraternidade e solidariedade entre homens e mulheres entre povos e nações.



FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO 2013
Diretoria do CEPRO 






CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura em Rio das Ostras.
Alameda Casimiro de Abreu, 292, Bairro Nova Esperança - centro

Rio das Ostras

Tel.: (22) 2771-8256 e Cel.:(22)9966-9436

E-mail: cepro.rj@gmail.com  




Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55263085
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ