segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Professores do ensino fundamental no Brasil são mal pagos em relação a outros países


Os professores brasileiros do ensino fundamental têm um dos piores salários da categoria em todo o mundo. É o que dizem os levantamentos realizados por economistas, por agências da Organização das Nações Unidas – ONU, pelo Banco Mundial e pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico – OCDE.

Em São Paulo, um professor do ensino fundamental ganha, em média, US$ 10,6 mil por ano. O valor é apenas 10% do que ganha um professor nesta mesma fase na Suíça, onde o salário médio dessa categoria seria de US$ 104,6 mil por ano.

Numa lista de 73 cidades, apenas 17 registraram salários inferiores aos da capital paulista, entre elas Nairobi, Lima, Mumbai e Cairo. Em quase toda a Europa, Estados Unidos e Japão, os salários são pelo menos cinco vezes superiores ao de um professor do ensino fundamental em São Paulo.

A Organização Internacional do Trabalho – OIT emitiu um comunicado essa semana pedindo para que os governos adotem estratégias para motivar pessoas a se tornarem professores. A OIT avalia que, com salários baixos, a profissão não atrai gente qualificada. O resultado é a manutenção de sistemas de Educação de baixo nível. A solução, para a Organização, seria o governo começar a pensar na Educação como um dos pilares para o crescimento econômico.

Outro estudo, liderado pela própria OIT e pela Unesco (órgão da ONU para educação, ciência e cultura) e realizado com base em dados do final da década passada,  revelou que professores que começam a carreira no Brasil têm salários bem abaixo de uma lista de 38 países, da qual apenas Peru e Indonésia pagam menos. O salário anual médio de um professor em início de carreira no País chegava a apenas US$ 4,8 mil. Na Alemanha, esse valor era de US$ 30 mil por ano.

A OCDE apontou, em um terceiro levantamento, que os salários de 2009 no grupo de países ricos chegava a uma média de US$ 39 mil por ano no caso de professores do ensino fundamental com 15 anos de experiência. O Brasil foi um dos poucos a não fornecer os dados para o estudo da Organização.

Numa comparação com a renda média nacional, os salários dos professores do ensino fundamental também estão abaixo da média do País. De acordo com o Banco Mundial, o Produto Interno Bruto – PIB per capita nacional chegou em 2011 a US$ 11,6 mil por ano. O valor é US$ 1 mil a mais que a renda de um professor.

A OCDE indicou, ainda, que professores do ensino fundamental em países desenvolvidos recebam por ano uma renda 17% superior ao salário médio de seus países, como forma de incentivar a profissão.



CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura em Rio das Ostras.
Alameda Casimiro de Abreu, 292, Bairro Nova Esperança - centro
Rio das Ostras
Tel.: (22) 2760-6238 e Cel.:(22)9966-9436
E-mail: cepro.rj@gmail.com  

Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55263085
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ

Nenhum comentário: