segunda-feira, 22 de novembro de 2010

MOSTRA DE DIREITOS HUMANOS NO PONTO



O cinema Ponto Cine promove nos dias 22, 23, 29 e 30 de novembro a Mostra Direitos Humanos no Ponto. Serão exibidos 3 documentários (O Cárcere e a Rua, Juízo e Penas Alternativas), e um episódio do programa Conexões Urbanas, produzido pelo AfroReggae.

A entrada é franca. Os interessados em agendar grupos, favor entrar em contato de segunda a sexta-feira, pelos telefones 3106-9995 ou 3106-0886. Falar com Breno, Priscila ou Vanderson.

Após cada exibição será realizado um debate com representantes dos filmes, da sociedade civil e de órgão públicos. Os temas das discussões serão:

- O sistema carcerário brasileiro
- O jovem e o crime
- A mulher no sistema carcerário
- Penas alternativas como solução

A mediação ficará a cargo de Adailton Medeiros.

A Mostra Direitos Humanos no Ponto tem o patrocínio da Fundação Ford.

O Ponto Cine está localizado no Guadalupe Shopping, na Estrada do Camboatá, nº 2.300, Guadalupe.

Abaixo segue a programação dia a dia. Mais informações, entre em contato  por telefone


MOSTRA DIREITOS HUMANOS NO PONTO - PROGRAMAÇÃO

Dia 22 – 19h

Conexões Urbanas
Debate: O sistema carcerário brasileiro
Debatedores: ROGÉRIO MENEZES (coordenador de projetos – presídios em Bangu, e mediador de conflitos em comunidades)

Dia 23 – 10h

Juízo
Brasil/ 2007/ 90 min. /35mm
Produção: DILER & ASSOCIADOS / NOFOCO FILMES
Direção/Roteiro: Maria Augusta Ramos
Produtor: Diler Trindade
Produtora Associada: Maria Augusta Ramos
Produtor Executivo: Telmo Maia
Produtor Delegado: Geraldo Silva de Carvalho
Diretor de Fotografia: Guy Gonçalves
Som: Pedro Sá Earp/ José Moreau Louzeiro
Montagem: Maria Augusta Ramos/ Joana Collier
Ediçção e Mixagem de Sons: Denilson Campos
Direção de Produção: Henrique Castelo Branco/ Mariana Vianna


Sinopse

Juízo acompanha a trajetória de jovens com menos de 18 anos de idade diante da lei. Meninas e meninos pobres entre o instante da prisão e o do julgamento por roubo, tráfico, homicídio. Como a identificação de
jovens infratores é vedada por lei, no filme eles são representados por jovens não-infratores que vivem em condições sociais similares. Todos os demais personagens de Juízo - juízes, promotores, defensores, agentes do DEGASE, familiares - são pessoas reais filmadas durante as audiências na II Vara da Justiça do Rio de Janeiro e durante visitas ao Instituto Padre Severino, local de reclusão dos menores infratores.Juízo atravessa os mesmos corredores sem saída e as mesmas pilhas de processos vistas no filme anterior de Maria Augusta Ramos, o premiado Justiça. Conduz o espectador ao instante do julgamento para desmontar
os juízos fáceis sobre a questão dos menores infratores. Quem sabe o quê fazer? As cenas finais de Juízo revelam as conseqüências de uma sociedade que recomenda "juízo" a seus filhos, mas não o pratica.

Debate: O jovem e o crime
Debatedores:
DEP. ALESSANDRO MOLON (ex-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj);
ALAN BORGES (superintendente de políticas para a juventude do Estado – RJ);
NORTON GUIMARÃES (coordenador do projeto Empregabilidade – AfroReggae, que encaminha ex-presidiários, ex-criminosos e pessoas que não tem oportunidade ao mercado de trabalho)


Dia 29 – 19h

O Cárcere e a Rua
titulo original: (O Cárcere e a Rua)
lançamento: 2004 (Brasil)
direção: Liliana Sulzbach
atores: Betânia Fontoura da Silva , Cláudia Maria Rullian , Daniela Caldeira Cabral
duração: 80 min
gênero: Documentário
status: arquivado
gênero:Documentário
produção:Annette Bittencourt, Everson Egas Colossi Nunes, José Pedro Goulart e Ricardo Baptista da Silva
música:Nico Nicolaiewisky
fotografia:Sadil Breda
edição:Ângela K. Pires

Sinopse

Cláudia, presidiária mais antiga e respeitada da Penitenciária Madre Pelletier, deve deixar o cárcere em breve. Assim como Betânia, que vai para o regime semi-aberto, e ao contrário de Daniela, que recém chegou na prisão e aguarda julgamento. Enquanto Daniela busca proteção na cadeia, Cláudia e Betânia vão enfrentar as incertezas de quem volta para a rua.

Debate: A mulher no sistema carcerário
Debatedores: Representante da Pastoral Carcerária


Dia 30 – 10h

Penas Alternativas
Cor/Color 71' :: Brasil - 2008 ::
Direçăo: LUCAS MARGUTTI, JOĂO VALLE
Roteiro: JOAO VALLE
Empresa Produtora: FOCUS FILMS
Produçăo: TUINHO SCHWARTZ
Fotografia: JUAREZ PAVELAK
Montagem: JOAO VALLE, LUCAS MARGUTTI
Música: DANIEL MAZUKA, BRUNO LT

Sinopse

O documentário busca refletir sobre o fracasso do sistema penitenciário brasileiro. Tendo como foco um Centro de Detençăo, um presídio e uma ONG no estado de Săo Paulo, o filme percorre vidas que seguiram destinos diferentes. Pelos depoimentos de indivíduos que foram sentenciados ao regime fechado de encarceramento e dos que realizaram as penas alternativas, mais precisamente a prestaçăo de serviços a comunidade, o documentário apresenta soluçőes para a superlotaçăo carcerária e investiga as finalidades da pena de prisăo.

Debate: Penas alternativas como solução
Debatedores:
JOÃO VALLE (cineasta)
MARIANA GOULART (produtora)
PEDRO DANIEL STROZEMBERG (sub-secretário de Direitos Humanos/RJ)


CEPRO – Um Projeto de Cidadania, Educação e Cultura em Rio das Ostras.

Avenida das Flores, n° 394 - Bairro Residencial Praia Âncora
Rio das Ostras
Tel.: (22) 2760-6238 e Cel.:(22)9966-9436
E-mail: cepro.rj@gmail.com
Blog: http://cepro-rj.blogspot.com/

Comunidade no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=55263085
Twitter: http://www.twitter.com/CEPRO_RJ

Nenhum comentário: